Os principais desafios das empresas que trabalham com comércio exterior

O comércio exterior é uma atividade indispensável para o crescimento e estabilidade da economia do país.

Em 2020, as atividades de exportações geraram US$ 209,921 bilhões de receita para o Brasil. E, em 2021, os resultados são igualmente positivos. Segundo dados do Ministério da Economia, no acumulado de janeiro até a 3º semana de agosto, as exportações já somaram US$ 180,24 bilhões, demonstrando um aumento de 36,8% em comparação ao mesmo período do ano anterior.

No entanto, por mais promissores que os números sejam, as operações de comércio exterior ainda enfrentam uma série de desafios.

As empresas que trabalham com exportação e importação lidam diariamente com burocracias, tributações, pessoas e tecnologias. São diversos fatores que, por mais integrados que estejam, não estão isentos de lidar com dificuldades. Diante do contexto de pandemia, principalmente, os desafios foram acentuados.

Essas situações afetam tanto as finanças das empresas quanto seus compromissos com o cliente final. Por isso, é necessário reconhecer esses problemas para se preparar e contornar as adversidades.

Acompanhe este post para entender os principais desafios que as empresas que trabalham com comércio exterior têm de lidar.

Os maiores desafios do comércio exterior

Comércio Exterior

Alto nível burocrático

O Brasil é conhecido por possuir um alto nível de burocracia, o que gera complexidade ao fechar negócios internacionais. Desde a negociação com empresas estrangeiras até o desembaraço aduaneiro da carga, é preciso cumprir uma série de trâmites. No entanto, eles são indispensáveis, pois qualquer falha em alguma etapa resulta em multas, atrasos e até o confisco da carga.

Por isso, um dos desafios das empresas está relacionado à otimização dos processos e na qualificação de pessoas envolvidas nessas etapas, de modo a evitar equívocos e custos adicionais.

Complexidade dos tributos

São diversos os tributos, impostos, taxas e contribuições que as empresas brasileiras precisam pagar. Neste ponto, além da companhia precisar seguir à risca as regras de tributação para que não haja erros, ainda há outro ponto: o valor da carga tributária.

Esses valores incidentes sobre os produtos nacionais impactam a competitividade deles no exterior. Por isso, as empresas exportadoras precisam ter um planejamento sólido, com base nos custos e nos ganhos que terá com cada mercadoria.

Profissionais qualificados

Tanto na contratação de novos profissionais quanto na hora de firmar parcerias, o maior desafio é a falta de qualificação. Se o colaborador ou parceiro não possuir os conhecimentos específicos, ele pode afetar a qualidade dos processos.

Cada vez mais, as organizações que querem estar à frente da concorrência estão reconhecendo a importância da qualificação. É por isso que muitas empresas terceirizam o controle das exportações e importações, deixando o cuidado nas mãos de profissionais especializados.

Por que conhecer esses desafios?

Se você trabalha com comércio exterior ou executa alguma atividade logística, sabe da relevância que essas operações possuem. Então, superar os desafios do setor significa otimizar os processos e conquistar ainda mais resultados, não só para a empresa, como também para o país.

Para conhecer mais sobre o comércio exterior e sua importância, clique aqui.

Aqui na ROCHA, além das operações de importação e exportação de produtos, também oferecemos soluções logísticas completas. Nos destacamos nos serviços de movimentação e armazenagem de granéis sólidos e líquidos, de importação e exportação, produtos siderúrgicos, celulose, cargas gerais conteinerizadas e big bags, bem como cargas de projeto.

Para conferir mais sobre a ROCHA, nos acompanhe nas redes sociais:  Facebook | Instagram | LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.